sábado, 17 de março de 2012

Educação familiar, a inclusão e a PcD

Educação familiar e a PcD
Ser filho de professora significou receber em casa, antes de iniciar o circuito escolar, aulas que adiante me cansavam e irritavam, afinal já sabia o que ensinavam. Talvez algo pior não percebêssemos nem em casa tampouco na escola, o fato de provavelmente ser canhoto. Fazia muitas coisas com a mão esquerda e acabei tendo aulas de caligrafia até no período do ginásio, atualmente parte do Ensino Fundamental.
A escola não mudou uma característica pessoal, quando o professor ou professora tornavam as aulas simpáticas, eu era um bom aluno, em situação inversa passava raspando de ano. A alegria ou o suplício podem ser analisados por algum pesquisador que um dia venha a estudar essa questão, os boletins mostravam tudo.
Cidade pequena, época em que ter um automóvel era um grande luxo e o transporte coletivo incipiente, a bicicleta era o veículo padrão para operários, estudantes, passeios etc. e as ruas um lugar excelente para jogar futebol. Assim era Blumenau até que os carros ficaram mais baratos e a cidade se converteu em um conjunto de pistas asfaltadas ou calçadas com paralelepípedos, extremamente perigosas e barulhentas.
Assim o artigo (Educação domiciliar) chamou a atenção para um tema de máximo interesse em minha família atual, a educação e o ensino para criança com deficiência, além de lembrar detalhes de infância. Felizmente moramos em Curitiba e assim pudemos encontrar boas escolas para nossos filhos. Os dramas existiam. Na escola especial que nosso filho frequentava conhecemos o exemplo oposto, de famílias que foram obrigadas a se mudar para cá (Curitiba) de modo a ter assistência adequada. Mães passavam o dia na escola lendo ou se distraindo como podiam para no início e final das aulas acompanharem seus filhos no trajeto sofrido entre casa e escola. Tudo isso levou-nos, quando na diretoria da URBS, a propor e investir no SITES (Transporte escolar de crianças com necessidades especiais em Curitiba) e trabalhar para a construção do terminal de integração do sistema.
E agora?
Temos maravilhosamente a possibilidade do Ensino a Distância (EAD) e nada impediria a formação de grupos familiares de ensino e educação. Com apoio do próprio contribuinte via Governo seria possível fazer muito, lamentavelmente as escolas especiais sofreram um bombardeio colossal e agora a ordem é a inclusão. Ela existe?
Com certeza sempre podemos imaginar o Brasil ideal, podemos cria-lo e mantê-lo? A greve dos professores demonstra a carência de recursos. A quantidade de alunos e de escolas demanda um volume imenso de dinheiro que o Estado não tem, afinal precisa atender a FIFA e outras prioridades. Na iniciativa privada o pesadelo é a conveniência do lucro. Há alguns anos um amigo, diretor e proprietário de um colégio privado, contou-nos que após contratarem um consultor, ao final de seu trabalho ele recomendou que a escola evitasse contratar estudantes PcD, isso espantaria outros pais de alunos...
O blog “Ouvindo pouco e Falando muito” traz uma reportagem importante (Denúncia ao Ministério Público: Audiência e andamento) sobre as dificuldades que uma pessoa com deficiência auditiva enfrenta. É um lugar comum que conhecemos bem. Restrições de comunicação e de aprendizado a partir de barreiras culturais são as piores. Quantas gerações perderemos até atingir o padrão de inclusão que nossos políticos defendem? Devemos ponderar que a escola sem esse desafio é precária no Brasil, acrescentando a inclusão, onde e quando teremos um bom padrão?
Vemos com entusiasmo o Ensino a Distância e o que sobrou de escolas especiais, depois da tormenta que se abateu sobre elas. Mais ainda, é empolgante sentir que o Governo Federal começa a agir. Acima de tudo devemos reeducar o corpo docente das escolas, dar condições de acessibilidade e usar ao máximo o que a Tecnologia puder produzir. Criando-se condições de autonomia via TA ( (O que é Tecnologia Assistiva?)) o estudante poderá frequentar qualquer ambiente sem as dificuldades causadas por problemas pessoais. Ou seja, não dependerá da boa vontade dos outros.
Com certeza duas barreiras devem ser lembradas além de nossas leis, uma delas exposta no livro “Terceira Onda” [ (Resumo da Palestra de Alvin Toffler no Congresso Nacional de Informática da SUCESU em 24/8/1993), (Paula)], tratando da Segunda Onda que exigia autômatos, e a outra o corporativismo puro e simples. Para as duas existem soluções compensadoras, o que não se justifica é penalizar a criança com transportes desnecessários, salas refratárias a seus problemas pessoais, cidade perversa etc.
Talvez aproveitando ao máximo e de forma funcional e realista tudo o que for possível seja possível viabilizar o ensino justo e necessário a todos os brasileiros. Perdemos tempo demais com fantasias esquecendo que o Brasil possui oito e meio milhões de quilômetros quadrados e quase duzentos milhões de habitantes. Qual seria a forma mais rápida e eficaz de atender milhões de jovens e crianças precisando de formação escolar de boa qualidade?
Cascaes
17.3.2012
Educação domiciliar. (s.d.). Acesso em 17 de 3 de 2012, disponível em Passeio Web: http://www.passeiweb.com/saiba_mais/atualidades/1213299300
Mara Lúcia Sartoretto, R. B. (s.d.). O que é Tecnologia Assistiva? Acesso em 16 de 3 de 2012, disponível em Assistiva - Tecnologia e Educação: http://www.assistiva.com.br/tassistiva.html
Paula, A. d. (s.d.). A terceira onda. Fonte: Ader de Pádua: http://www.aderdepadua.com.br/a-terceira-onda/
Resumo da Palestra de Alvin Toffler no Congresso Nacional de Informática da SUCESU em 24/8/1993. (s.d.). Fonte: Portal de Acesso aos Sites de Eduardo Chaves: http://chaves.com.br/TEXTALIA/MISC/toffler.htm
Sheila. (s.d.). Denúncia ao Ministério Público: Audiência e andamento. Acesso em 2012 de 3 de 17, disponível em Ouvindo pouco e Falando muito !: http://ouvindopoucofalandomuito.wordpress.com/2011/05/28/denuncia-ao-ministerio-publico-audiencia-e-andamento/
Transporte escolar de crianças com necessidades especiais em Curitiba. (s.d.). Acesso em 17 de 3 de 2012, disponível em Transporte Escolar Curitiba: http://transporteescolarcuritiba.blogspot.com.br/2011/09/transporte-escolar-de-criancas-com.html

Nenhum comentário:

Seminário Internacional de Acessibilidade

Seminário Internacional de Acessibilidade : Site do Crea-PR - Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná