quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Queremos, temos direito a escolas e laboratórios especiais

Tempos de alta tecnologia a favor do idoso e da pessoa com deficiência

Podemos acreditar em mudanças drásticas a favor das pessoas com deficiência e idosos? Sim, se tivermos dinheiro e pudermos visitar, descobrir e pagar pelas novidades que surgirão em poucos anos no mundo realmente desenvolvido.
Poderia ser diferente?
Sim, principalmente se criarmos centros especializados de pesquisa e desenvolvimento de soluções no Brasil.
Existe dinheiro? Muito, é só existir vontade política.
Onde?
Via encargos, taxas e impostos sobre serviços e produtos essenciais, entre outros, existem recursos dedicados à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico no Brasil [(O que são os fundos de C&T), (Portal de Financiamento) e (Programas)]. A questão é motivar, convencer, lutar pela utilização dessa montanha de dinheiro a favor do povo em projetos realmente eficazes e que propiciem um padrão melhor de vida do contribuinte.
Vimos no livro (Saga Brasileira, A longa luta de um povo por sua moeda, 2011) que o Brasil transferiu fábulas de dinheiro a grupos econômicos mais “espertos” via Banco do Brasil desde sua criação. Gente poderosa sempre foi capaz de criar lobbies e manter prepostos em lugares estratégicos da Corte.
Felizmente evoluímos e agora podemos escrever, falar, divulgar análises e opiniões. Graças à liberdade de expressão e às facilidades da Tecnologia temos como divulgar e informar pessoas capazes de mudar nosso país.
Temos propostas, talvez menos sofisticadas do que as colocadas no plano estratégico atual (IV-Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Social ), mas extremamente importantes para os idosos, às pessoas com deficiência e àquelas com doenças debilitantes. Isso significa atender pelo menos vinte por cento da população brasileiras e, paralelamente, a criação de produtos e soluções que certamente enriquecerão enormemente nossa indústria, produtos e serviços.
Precisamos, contudo, de algo mais.
O MCTI está criando mais institutos:
“O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) terá em breve mais quatro novos institutos de pesquisa em sua estrutura. A afirmação é do subsecretário de Coordenação das Unidades de Pesquisa (SCUP/MCT), Arquimedes Diógenes Ciloni. “Existe um projeto de lei no Congresso Nacional para a vinculação de novos institutos no escopo do ministério. Atualmente, temos 18 ligados à pasta. Outra meta que temos é tornar o recém-criado Cemaden (Centro de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais) também como instituto”, adiantou.
O subsecretário disse que a matéria que tramita no legislativo federal propõe a reconfiguração dos institutos nacionais do Pantanal, da Mata Atlântica, das Águas e, ainda, o Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene) como entidades vinculadas ao MCT. “Hoje, temos 18 unidades. Em breve teremos 22. Depois trabalharemos para tornar o Cemaden como unidade vinculada. Mas, para isso, precisamos esperar um período de maturação até que tenha estrutura adequada”, informou.
Ou seja, não seria o momento da formação de institutos dedicados aos idosos e às pessoas com deficiências?
Que tal a formação também de escolas técnicas e universidades especiais para melhor atender nossa população (Dilma anuncia criação de universidades e unidades de institutos federais , 2011)? Elas poderão ajudar muito no trabalho de educação e treinamento para a inclusão da PcD e, mais ainda, parte delas vir a ser polos de pesquisa e desenvolvimento de soluções para todos nós, dedicando-se, por exemplo, à pessoa com deficiência.
Por quê a dedicação?
Se por lei de formação algumas dessas unidades de ensino e P&D forem exclusivas para pessoas com deficiência(s) seus mestres e doutores não poderão escapar de planos e padrões de ensino e pesquisa a favor da PcD, principalmente. A inclusão universal é uma utopia e só será possível quando, graças a próteses e outros recursos, o cidadão tiver mobilidade, capacidade de comunicação e segurança independentes de sua condição física, sensorial e/ou intelectual e do próprio ambiente.
Se o Brasil tem recursos, vamos usá-lo para o aprimoramento da vida do seu povo.

Cascaes
5.10.2011

IV-Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Social . (s.d.). Fonte: MCTI: http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/73413.html
Leitão, M. (2011). Saga Brasileira, A longa luta de um povo por sua moeda. Rio de Janeiro: Editora Record.
Portal de Financiamento. (s.d.). Fonte: MCTI - Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação: http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/724.html?execview=
Programas. (s.d.). Fonte: CNPq: http://www.cnpq.br/programas/index.htm
Social, A. d. (16 de 08 de 2011). Dilma anuncia criação de universidades e unidades de institutos federais . Fonte: Educação: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16972

Nenhum comentário:

Mara Gabrilli eleita para Comissão da ONU sobre Direitos das Pessoas com...

Publicado em 12 de jun de 2018 Deputada federal do estado de São Paulo, no Brasil, Mara Gabrilli, recebeu 103 votos para integrar o ...